Os corais formam-se em recifes através de troncos em numerosas ramificações.

É encontrado na profundidade de 3 a 300 metros, e é colhido através de redes que dragam o fundo do mar.

São usados como adorno pessoal desde 1.200 a.C. pelo menos. O mais apreciado é o vermelho, da espécie Corallium rubrum.

O principal centro do comércio de coral é no sul da Itália, perto da região de Nápoles.

Os mais usados em joias são aqueles procedentes do Mediterrâneo e do mar Vermelho, das ilhas do Pacífico perto do Japão o de Taiwan, nas ilhas Canárias e da Malásia.

Como toda gema orgânica, é pouco resistente, e requer cuidados especiais. Joias feitas com ele devem ser mantidas longe do calor intenso, bem como do contato com ácidos em geral. Devem ser lavadas com detergente neutro à levemente alcalino, e caso perca a cor, pode-se mergulhá-lo em água oxigenada.

Colar de coral italiano: